PARI PASSU

O acompanhamento, a par e passo, da vida nas Ilhas dos Açores, desde a economia e política até à cultura e religião.

20.9.05

S.Tomás Moro, patrono dos políticos


O patrono dos políticos e dos governantes é S. Tomás Moro. Tratava-se de um britânico culto, sagaz, com capacidades governativas e políticas singulares. Nascido em Londres soube, primeiro, governar a sua própria casa na família que constituiu e na forma como reunia filhos, genros, noras e netos. Foi chanceler do Reino e, mais tarde, no reinado de Henrique VIII, eleito pela primeira vez para o Parlamento. Construiu uma carreira brilhante em serviços administrativos, missões diplomáticas, como Juiz Presidente dum importante tribunal e Presidente da Câmara dos Comuns. De moral indefectível, era aberto e divertido, de erudição extraordinária. Em momento particularmente difícil empenhou-se na promoção da justiça e travou com vigor os que procuravam os seus interesses em detrimento dos mais débeis. O texto do Papa que o constitui há 5 anos patrono dos políticos salienta a “firmeza inamovível com que recusava qualquer compromisso contra a própria consciência”. Entrou em conflito com Henrique VIII foi, primeiro, condenado à pobreza e ao abandono e depois, por sentença do tribunal, decapitado em 1535.
Que o exemplo de vida de S. Tomás Moro ilumine e oriente a classe política desta região e do país, tão necessitada está de coerência, de coragem, de rigor, de humildade, de solidariedade, e em suma de ALMA. Posted by Picasa

1 Comments:

At 7:32 da tarde, Blogger R.Dart said...

Muito bem, e já agora que se leia a sua "Utopia" e o "Ensaio sobre a Loucura" de Erasmo de Roterdão, o seu mais fiel amigo.
Cumprimentos e boas leituras. :)

 

Enviar um comentário

<< Home