PARI PASSU

O acompanhamento, a par e passo, da vida nas Ilhas dos Açores, desde a economia e política até à cultura e religião.

23.3.06

Parque temático na Terceira

O Secretário Regional da Economia afirmou que a escritura do projecto do futuro Parque Temático da Terceira vai ser assinada na próxima semana.
A infraestrutura de animação turística vai nascer num terreno de 30 mil metros quadrados e vai abranger áreas relacionadas com “os endemismos da ilha e com a evolução da agricultura, desde o tempo dos primeiros povoadores até aos nossos dias”, explicou.
O dito Secretário adiantou ainda que esta nova infraestrutura é considerada fundamental para “o prolongamento da estada média dos turistas na Terceira”.
Se não tivéssemos passado já o carnaval, pensaria que se tratava de uma brincadeira própria da quadra. Mas pelos visto isto é verdade.
Os nossos governantes estão loucos ou há dinheiro a mais que dá até para desbaratar, em projectos ridículos, irrealistas, só para calar uma meia dúzia de ditos pensadores(?) e meia dezena de pseudo-empresários da ilha Terceira. Alguém de facto acredita neste projecto e nos seus efeitos no turismo da Terceira? Acham que virão turistas para verem a evolução da agricultura da Terceira desde os tempos dos povoadores até aos nossos dias? O que é que há de inovador e apelativo nisto? Nojenta política, a quanto obrigas!

2 Comments:

At 7:00 da tarde, Anonymous Helio Madeira said...

Pelo amor de Deus esta politiquice entre S. Miguel e Terceira já enjoa. Se o parque fosse em s, miguel tavas bem caladinho!Já outro dia os médicos ficaram chateados com a colocação de um aparelho na terceira... então agora as outras ilhas não podem ter nada ? Vá lá ponha a mão na consciencia!

 
At 9:36 da manhã, Blogger Luis Anselmo said...

Este post nada tem a ver com a Terceira,podia ser na ilha de S. Miguel ou no Pico. Tem a ver com um investimento perfeitamente irrelista, desnecessário, sem retorno algum e não prioritário. Trata-se de dinheiro público, dos nossos impostos que tem de ser gasto com rigor e parcimónia. Não em projectos puramente de amiguismo político. Isto é condenável.

 

Enviar um comentário

<< Home