PARI PASSU

O acompanhamento, a par e passo, da vida nas Ilhas dos Açores, desde a economia e política até à cultura e religião.

18.6.06

Poupança com o Ilha Azul parado


Afinal ficamos todos, contribuintes dos Açores, a ganhar com o Ilha Azul atracado no Porto de Ponta Delgada, ou noutro qualquer porto do continente.
A continuar assim vamos poupar qualquer coisa como 5 milhões de euros. Nada mau!
Se este dinheiro for aplicado na criação de riqueza nestas ilhas e não na festa e na borga, ficaremos todos a ganhar.
Será que o secretário da economia preparou esta maquiavélica e tortuosa estratégia para melhor aplicar estes milhões do orçamento regional? Posted by Picasa

3 Comments:

At 5:13 da tarde, Anonymous fuseiro said...

Se você fosse brincar com coisas sérias, seria mais útil como cidadão. Acaso já pensou nas centenas de pessoas que não tem dinheiro para viajar como você tem e que se vêem impedidas de o fazer porque há tubarões ou golfinhos que estão a trompicar a saída do barco? Você fala assim porque viaja para Lisboa e estrangeiro e se calhar quando vai "ÀS ilhas" fá-lo de SATA, pago pela sua empresa. Assim é fácil mandar bocas da poltrona...Investigue e saiba se o ano passado o Golfinho estava ou não em condições de viajar e se não houve alguém que se meteu ao barulho para que as viagens começassem. Agora você está muito preocupado, porque o Governo e o secretário da economia não é da sua côr. Deixe a sua matriz laranja e olhe as questões de outro modo. Talvez assim seja mais útil e os seus comentários e artigos sejam mais credíveis. Caso contrário: "muito prega frei Tomás..."
Passe bem e mude de rumo!!!!!

 
At 9:14 da manhã, Blogger Luis Anselmo said...

Quem não tem a coragem de dar a cara não merece 1 segundo do meu tempo.

 
At 9:49 da manhã, Anonymous José Brum said...

Acaso, LA, você conhece,Ricardo Reis, Iracema, Silva Grelo ou outros escritores que utilizaram o pseudónomo? Para quê dar a cara se o que está em causa são ideias ou ideologias? Você que se diz director bancário conhece todos os seus clientes? E só dá crédito aos que conhece?
Não o ofendi. Contestei a sua lógica económica e o seu argumento de elevados(?) gastos públicos, para contrapôr que nem todos têm as mesma possibilidades de sair da sua ilha. Pergunto: por que é que outros empresários não tomaram a iniciativa de efectuar transporte marítimo de passageiros? Podiam tê-lo feito, o Yapetos apodrece na doca e ninguém é contra as viagens do Maria Eugénia pelo sulda ilha. Algumas decisões precisam de ser ponderadas, mas sem esquecer os necessitados que você diz defender - e muito bem!
Perca 1 segundo do seu tempo porque é no debate que nasce a luz e ninguém tem a razão toda. Nem eu.

 

Enviar um comentário

<< Home